Automóveis, Rimas

Acende-se a luz…

IMG_5995.JPG

Acende-se a luz,
A autoestrada reduz a tensão.
O rádio é um estádio
É um adversário,
Assim não…

E no silêncio deduz
Que esses faróis são mais que luz, afinal.
São metal que ao relento
Entra porta a dentro, real.

E a curva vem
Ela não é mão
Não quer saber.
Tão extraordinário
Um mundo ao contrário
Vá-se lá saber bem porquê.

Advertisements
Standard
insólito, Cidades, Automóveis

Uma questão de escala…

Diz lá? É que daqui de cima não te oiço muito bem. Importas-te de repetir? Percebi… sentes-te incomodado pelo meu porte desajeitado, o meu rolar retumbante, enfim,  por ser diferente. É isso? Tem calma meu amigo, é tudo uma questão de escala. Não tenho culpa que tenhas sido criado a 1:15. Olha… se é que te serve de consolo; eu não posso ir a muitos locais que tu podes e não é por isso que me queixo das ruas serem estreitas! Vá… anda lá para a frente. Não vês que o sinal está verde? É que eu não tenho compostura parado!

DSC02061.JPG

Kiel 2016

Standard
Automóveis

Classe azul…

Uma vez por ano, perto da ponte onde a RDA costumava acabar, a classe sai à rua. Dentro das garagens ficam aberrações modernas de plástico compósito, sensores bip bip olha que vais bater, assentos aquecidos diretamente  do inferno, assistentes de tudo e mais alguma coisa e toda uma panóplia de desnecessárias invenções cuja a única função é tornar o automóvel passível de comentário, automóvel que de outro modo ficaria remetido ao silêncio.

Com as aberrações encarceradas, a rua rende-se ao estilo, à voluptuosidade e ao digerir audível do combustível. Inebrio-me com cada curva batalhada ao metal e sigo fotografando tudo o que é azul, aqui e ali tocando, perguntando os porquês e escutando em cada dono uma história original…

Lancia Aurélia B24 spyder de 54 ou 55, o rei dos descapotáveis, só foram produzidos cerca de 240.  Em 56 o para-choques frontal passou a ser uma só peça de modo a poder ser vendido nos EUA, blasfémia!

DSC01601crop.jpg

DSC01602.JPG

Triumph TR3A, provavelmente de 57;  95 cavalos de potência, 950 quilos.  Um opcional da época era um rádio com botões para sintonização automática em vez da rodinha habitual.

Untitled.png

Porsche 550 spyder à James Dean com o icónico nr. 130. O 550 representa o peso da máquina em quilos e sem combustível, 4 cilindros, boxer, 110 ou 130 cavalos, um convite à desgraça, bem haja!

DSC01598.JPG

Standard