Uncategorized

Ladoga…

Os Russos costumam dizer que “Pushkin é o nosso tudo”, já as pessoas de São Petersburgo dizem que “O Ladoga é o nosso tudo”. No primeiro caso honram o seu poeta máximo, aquele que lhes deu alma. No segundo caso honram o lago que literalmente lhes salvou a vida. Esquecem porém de honrar o clima. Aquele contra o qual tanto lutam mas que por dois anos consecutivos foi o maior e mais poderoso aliado.

Corriam os anos de 41 e 42; a segunda guerra Mundial estada em pela marcha e a cidade de São Petersburgo cercada a Oeste pelas tropas do eixo. Por coincidência histórica a cidade de Pedro viveria dois dos mais rigorosos Invernos da sua história recente. O ano de 1941 foi o ano mais frio desde que existem registos fiáveis (1.8 ºC de média), e Janeiro de 1942 o mês mais frio de sempre (-18.7 ºC de média).  Durante esses Invernos o Governo Soviético manteve operacional a chamada “estrada da vida”, 30 km de estrada por cima de um lago gelado que permitiu a evacuação para Este de 1.3 milhões de pessoas em direcção a Kokkorevo. Durante esses dois Invernos o lago permaneceu transitável por mais de 150 dias.

spb-1900-2016

Serie temporal de temperatura média anual e de Janeiro em São Petersburgo (1900-2016) Dados

Curiosamente, e apesar de o lado Ladoga gelar frequentemente, as temperaturas verificadas nos Invernos de 41 e 42, bem como a sua persistência, permanecem como anomalias extremas difíceis de serem repetidas. Uma coincidência histórica que perdura no saber popular e imortalizada nos dados climáticos.

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s