Cozinha, insólito

Outono absurdo…

Entre a floresta e a água, o sol e a chuva, o dentro e o fora, desenrola-se o Outono. Ora de mãos gélidas a resgatar fungos de um solo malicioso, ora de dedos escaldados com a abobora líquida que tenta escapar da sua prisão de vidro. Outra vez Outono pensa ela, outra vez enfrascada! Dos restos laranja que ainda fumegam faz-se um bolo cujo mármore é conferido pela amêndoa, rebelde fora de época, traidora das estações só porque é seca, e por isso inerte, quase morta.

Demasiado quente nesta casa, queremos é cheiro de rua e abraços de vento. Queremos também a desilusão de não os encontrar e de verificar afinal o sol ainda acompanha as pessoas. Não só as acompanha das presentei-as com algo raro: dois arco-íris que se afogam no mar. Ou será que são dois arco-íris que do mar se elevam para as alturas de um céu sem fim. Seja como for é Outono, uma estação absurda onde nada deve ser levado muito a sério, a não o ser quando chegar o senhor Inverno. Mas sobre esse falaremos noutro dia…

DSC01840.JPG

 DSC01842.JPG

DSC01809.JPG

Advertisements
Standard
Automóveis

Classe azul…

Uma vez por ano, perto da ponte onde a RDA costumava acabar, a classe sai à rua. Dentro das garagens ficam aberrações modernas de plástico compósito, sensores bip bip olha que vais bater, assentos aquecidos diretamente  do inferno, assistentes de tudo e mais alguma coisa e toda uma panóplia de desnecessárias invenções cuja a única função é tornar o automóvel passível de comentário, automóvel que de outro modo ficaria remetido ao silêncio.

Com as aberrações encarceradas, a rua rende-se ao estilo, à voluptuosidade e ao digerir audível do combustível. Inebrio-me com cada curva batalhada ao metal e sigo fotografando tudo o que é azul, aqui e ali tocando, perguntando os porquês e escutando em cada dono uma história original…

Lancia Aurélia B24 spyder de 54 ou 55, o rei dos descapotáveis, só foram produzidos cerca de 240.  Em 56 o para-choques frontal passou a ser uma só peça de modo a poder ser vendido nos EUA, blasfémia!

DSC01601crop.jpg

DSC01602.JPG

Triumph TR3A, provavelmente de 57;  95 cavalos de potência, 950 quilos.  Um opcional da época era um rádio com botões para sintonização automática em vez da rodinha habitual.

Untitled.png

Porsche 550 spyder à James Dean com o icónico nr. 130. O 550 representa o peso da máquina em quilos e sem combustível, 4 cilindros, boxer, 110 ou 130 cavalos, um convite à desgraça, bem haja!

DSC01598.JPG

Standard
Cidades

Acordar…

O acordar em Potsdam numa manhã solarenga de Outono só é ultrapassada pelo acordar numa qualquer manhã solarenga na nossa aldeia. Para os que sempre moraram na cidade confesso que não conheço comparação credível para fazer. O que torna a manhã tão especial… Talvez seja o céu silenciosamente azul, talvez sejam os raios de sol “beliscantes”, talvez sejam os pássaros apalpando a madrugada, talvez seja a solidão das horas, talvez o fim do Verão, o mais certo. Sim, deve ser isso, o último suspiro de fim de uma coisa que se transforma noutra. Antes de partir para o trabalho respiro esse suspiro, como quem enche os pulmões antes de mergulhar, um boca-a-boca sazonal  que anseia já pelo próximo respirar.

DSC01832.JPG
DSC01819.JPGDSC01823.JPGDSC01834.JPG

Standard